Contato
Home >> Blog

Conjuntivite canina: Tratamento e prevenção para a doença!

Conjuntivite canina

Irritação nos olhos, formação de remelas e globos oculares avermelhados podem ser problemas de saúde relacionados à conjuntivite canina. Isso porque essa doença não é exclusiva dos humanos.

Contudo não se engane. Apesar de comum aos nossos bichinhos de estimação, esse problema não pode ser transmitido de pet para dono ou vice-versa. Além disso, pode ser muito mais prejudicial ao seu cão se não tratado corretamente, originando a cegueira.

Para a prevenção, tratamento e outras informações, esse artigo irá tirar todas as suas dúvidas e te ajudar a cuidar da conjuntivite do seu pet.



Transmissão da conjuntivite canina

Pet com conjuntivite Fonte: Veja

A conjuntivite canina é uma inflamação na mucosa que cobre a parte interna da pálpebra e a esclera do olho, mais conhecida por parte branca do olho. Esse elemento é importante para a proteção e lubrificação do globo ocular, por meio da produção de muco e lágrimas.

Embora seja entendido que, quando em humanos, essa doença é contagiosa. Em animais de estimação isso não acontece com frequência. Visto que as maiores causas de transmissão são: ressecamento ocular, bactérias, fungos, fatores climáticos, poluição, traumas, doenças secundárias (cinomose, alergias, parasitária) ou elementos estranhos (objetos, poeira).

O hábito de pôr a cabeça para fora da janela durante os passeios de carro pode causar essa enfermidade. Uma vez que compõe dois agentes responsáveis: o ressecamento e a entrada de corpos estranhos na vista.

Outro ponto fundamental a se atentar é a raça do seu cão. Pois dependendo desse fator, o cachorro pode ser mais propenso a adquirir conjuntivite canina e outras doenças oculares. As raças mais comuns são: Chow Chow, Poodle, Pug, Buldogue Inglês, Buldogue Francês, entre outros devido à anatomia da pálpebra e crânio; genética; ou predisposição à lágrima ácida.

Nessas situações, serão necessárias higienes diárias e, por vezes, cirurgia.

 

+Veja também Buldogue Francês: Conheça os cuidados específicos da raça!

 

Sintomas e diagnóstico

Pessoa examinando olho do pet Fonte: Meus animais

Assim como diversas outras doenças, os sintomas da conjuntivite canina podem ser confundidos com outros indícios. Logo, seu cão deve ser levado ao médico veterinário, porque somente o profissional será capaz de diagnosticar corretamente.

Apesar disso, esteja atento a:

  • Dificuldade de abrir e piscar os olhos, algo comum de acontecer primeiramente em apenas no olho afetado;
  • Vermelhidão;
  • Lacrimejamento excessivo, surgindo secreções que podem ser transparentes, mucosas ou de pus. As duas últimas sendo visíveis em casos mais severos;
  • Sensibilidade à luz, aparentando fugir de locais iluminados;
  • Coceira nos olhos;
  • Inchaço.

Ao observar essas manifestações, vá com o seu pet ao hospital veterinário. Isso porque, em alguns casos, não há o aparecimento de todos os sintomas. Já que a conjuntivite em cães é classificada em diversos tipos de acordo com a sua causa, como: infecciosa (vírus e bactérias), autoimune (alergias) e derivada de tumores ou glaucomas.

O seu cão pode ser encaminhado ao oftalmologista veterinário, dependendo da gravidade da doença. Ao ser examinado, serão realizadas análises físicas e algumas avaliações.

Porém, não apenas isso, mas também exames serão essenciais para a identificação do fator responsável e seu tratamento específico. Dessa forma, podem ser pedidos exames de:

  • Lágrima ou teste de Shirmer: auxilia na identificação da quantidade de lágrima produzida pelo cachorro;
  • Contraste, Fundoscopia e Biomicroscopia ocular: onde será aplicado um colírio colorido para a verificação das estruturas do globo ocular;
  • Cultura bacteriana: explora a quantidade de bactérias contida no olho do seu bicho de estimação.

A partir de uma boa observação e um ótimo diagnóstico, você e o veterinário serão capazes de tratar o seu animal de estimação da melhor maneira. Evitando piora do quadro de saúde.



Tratamento e prevenção da conjuntivite canina

Pessoa pingando colirio nos olhos do pet Fonte: Vet quality

O tratamento da conjuntivite canina deve ser seguido conforme prescrição e aconselhamento do médico veterinário. Visto que, caso não realizado, pode originar agravamento da doença ou, até mesmo, outras enfermidades, como: úlcera de córnea ou cegueira.

A úlcera de córnea pode surgir devido à coceira, pois se trata de um ferimento ou lesão na camada externa do globo ocular. Sendo assim, na maioria das situações, é indicado o uso de colírios e/ou pomadas que contenham antibióticos e anti-inflamatórios.

 

+Veja também Úlcera de córnea canina: Saiba como funciona o tratamento da doença!

 

Além disso, outra etapa fundamental dos cuidados à conjuntivite é a limpeza ocular com algodão e soro fisiológico. Pois é preciso remover os corpos estranhos (objetos, micro-organismos, poeira, entre outros) e secreções.

Se perceber que seu pet tenta coçar os olhos, é importante colocar o colar elizabetano, mais conhecido como cone da vergonha ou colar pós-cirúrgico.

Tratar uma doença é bom, mas prevenir é excelente! Portanto para um melhor cuidado com a saúde e qualidade de vida do seu bichinho de estimação:

  • Realize limpezas nos olhos diariamente, com algodão e soro fisiológico;
  • Leve seu cão à tosa na frequência ideal, principalmente quando notar que o pelo atrapalha a visão;
  • Evite a utilização de produtos de limpeza ou higiene (sabonete, shampoo) nos olhos do seu pet;
  • Consultas de rotina são essenciais para a identificação e tratamento dessa e de outras doenças.

Ao se adquirir um animal de estimação, cuidados diários e rotineiros são necessários para a manutenção de um pet saudável e feliz. Assim sendo, limpar os olhos, escovar os dentes, pentear os pelos e entre outras ações, devem ser realizadas de modo a oferecer o melhor ao seu amigo.

 

A falta de compromisso e responsabilidade podem afetar a vida do seu cachorro e de outros mais, portanto não deixe de seguir essas recomendações e compartilhar aos seus amigos e familiares, donos de pets.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.