Contato
Home >> Blog

Reação de vacina em cães: Saiba como identificar o problema!

Pessoa aplicando vacina em cão

Já ouviu falar que tomar vacina pode diminuir sua imunidade e causar efeitos colaterais? Pois então saiba que isso não é exclusivo aos humanos, sendo comum também a reação de vacina em cães.

Apesar disso, não tema e deixe de evitar as substâncias que são essenciais a vida do seu pet. Isso porque são elas que garantem a proteção contra diversas doenças, como: cinomose, raiva e hepatite.

 

+Veja também Cinomose: Descubra informações valiosas sobre a doença!

 

Na maioria dos casos, a reação de vacina em cães é observada em filhotes e bichos de estimação de pequeno porte. Já que, os primeiros, recebem a primeira dose de suas vidas e ainda possuem um sistema imunológico em desenvolvimento. Devido a isso, é importante conhecer as possíveis manifestações e como proceder.

Importância da vacina

Cachorro filhote tomando vacina Fonte: Raisingrascal

Embora os primeiros parágrafos já sejam motivo de tensão e medo a muitos donos, principalmente aos de primeira viagem. As vacinações não costumam apresentar reações gravíssimas, sendo tratáveis e aceitáveis.

O ponto de maior importância quando tocamos nesse assunto é as suas vantagens, sendo elas: proteção, qualidade de vida, saúde e bem-estar.

Para tanto, o ciclo de vacinas em cães é iniciado a partir dos 45 dias de vida, com a polivalente (V8 ou V10) que defende contra diversas doenças e infecções. Em seguida, juntamente com o médico veterinário, as próximas imunizações serão definidas. Essas que deverão ocorrer em 3 ou 4 semanas depois da primeira injeção, acompanhadas pela das 12 semanas e, por fim, aplicadas anualmente. Visto que será um reforço à imunização.

Essas substâncias, em geral, são fabricadas a partir dos vírus e bactérias responsáveis pelas enfermidades. De modo que aumentam a produção de anticorpos e a imunidade do seu cachorro.

Dessa forma, o organismo do seu animal de estimação estará preparado e fortificado por anticorpos capazes de combater antecipadamente vírus e bactérias que ameassem a saúde do seu pet. Essa resposta é conhecida por memória imunológica.



Reação de vacina em cães: motivo e efeitos colaterais

Cão com reação a vacina Fonte: Pet love

A reação de vacina em cães é comum, 24 ou 48 horas depois da injeção, uma vez que no corpo do animal é inserido componentes constituídos por vírus e bactérias. No entanto esses micro-organismos são enfraquecidos em laboratórios, de maneira que se tornam inofensivos e, por vezes, inativos.

Por esse motivo, durante a produção de anticorpos, esses seres são contidos, podendo provocar sintomas, como: vermelhidão, corpo dolorido, inflamação, inchaço, febre, alergias, entre outros. Nesse caso, as manifestações se devem em consequência do trabalho excessivo do sistema imunológico fraco ou em desenvolvimento.

Dentre as ocorrências mais comuns, há:

  • Febres: podem acontecer como uma etapa da imunização, não sendo a mais incomum;
  • Mudança comportamental: pode variar de sonolência à afastamento do dono, persistindo por alguns dias. Isso porque o efeito das vacinas é capaz de acarretar irritabilidade, incômodo, sensibilidade local (fazendo com que o seu amiguinho não queira receber carinhos) e sensação de sossego ou desânimo;
  • Distúrbios intestinais: às vezes, um cachorro pode ter falta de apetite ou apresentar diarreia, vômito e dor no estômago. Caso isso aconteça, você verá seu pet deitado de lado. Embora seja um sinal comum, esteja atento ao inchaço e outros sintomas;
  • Inflamação, inchaço e vermelhidão localizados: também frequente, devido à picada da vacina, devendo desaparecer após alguns dias;
  • Choque anafilático: chamado também de alergia. É considerado raro, porém é um dos efeitos colaterais mais perigosos. Visto que é percebido minutos ou horas após a aplicação da vacina, por meio do inchaço da garganta e focinho que originam problemas respiratórios. Esses que podem causar o óbito do animal.

Assim como o choque anafilático, ainda que leve, todas as reações de vacina devem ser observadas. Pois podem apresentar piora ou mesmo gerar novas complicações.

Quando devo me preocupar com a reação

Cachorro doente - Reação de vacina em cães Fonte: Portal melhores amigos

Percebendo quadro de efeitos colaterais da vacina, não se desespere e não procure automedicar o seu pet. A automedicação não é recomendada a nenhum indivíduo, desde gente aos animais.

Ao primeiro sinal, comece a observar os sintomas e seus desenvolvimentos. Na condição de dor no local da aplicação, veja se diminui em 24 horas. Se por acaso, essa e outras manifestações se agravarem, como: coceira, inchaço, dificuldade respiratória, tremores, vômitos e salivação excessiva, leve o seu cachorro ao médico veterinário.

O profissional é qualificado para identificar a real razão e seu tratamento, havendo a possibilidade da prescrição de antitérmicos, analgésicos, anti-inflamatórios e outros medicamentos voltados aos sintomas.

Na realidade, as vacinações não devem evidenciar situações complicadas e sérias. São conteúdos eficazes e seguros, testados em laboratórios, sendo verificadas sua: esterilidade, toxicidade e presença de agentes ativos.



Como agir em caso de reação de vacina em cães

Pessoas cuidadando do cão Fonte: Alto astral

Sabendo dos possíveis efeitos colaterais, a reação de vacina em cachorros não deve parecer um monstro de sete cabeças. Entretanto ainda há quem se assuste.

Em qualquer circunstância, após a injeção, é necessário:

  • Manter a calma e estar atento ao seu bicho de estimação;
  • Evitar o toque na área da aplicação;
  • Permitir o repouso sossegado;
  • Não dar banho até o cumprimento de 2 ou 3 dias, após a aplicação;

Levar o seu pet à clínica veterinária ao identificar indício de piora ou não diminuição dos sintomas e mal-estar em 24 horas ou alguns dias.

Portanto, se o seu cachorro tomou vacina há pouco tempo, tenha em mente que alguma reação de vacina em cães é comum. Dependendo do nível e duração das manifestações, seu animal estará seguro e saudável em poucos dias.

 

Mas para qualquer suspeita ou preocupação, não deixe de cuidar do seu cão e procurar o melhor tratamento. Pois um diagnóstico prévio e correto proporcionará a rápida melhora, bem-estar e prolongamento da expectativa de vida.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.