Contato
Home >> Blog

Tosse canina: Aprenda a diferenciar cada tipo e saiba como tratar!

Cachorro deitado

Quando os pets sentem um incômodo na garganta, seus organismos procuram uma forma de expelir alguma secreção. Essa reação é conhecida por tosse canina.

Em certas situações, a tosse em cachorros não é um grande problema, podendo ser tratado com remédios caseiros e naturais. No entanto, quando frequente, essa questão necessita de auxílio médico. Já que esse sintoma pode ser originado devido à diversas causas.

Dessa forma, compreender tudo sobre a tosse canina é essencial para garantir um bom tratamento e evitar o agravamento da doença. Isso porque, caso não haja cuidados, pode comprometer a saúde e bem-estar do seu cão. Pois ocasiona dificuldade respiratória e perda de apetite.



Como descobrir se é engasgo ou apenas tosse

Cachorro deitado com a boca aberta - Tosse canina Fonte: Petz

O ato de tossir não é muito comum em animais de estimação, assim como é em humanos. De modo que é fácil confundir entre um engasgo e uma tosse canina. Também conhecida por tosse dos canis, gripe canina ou traqueobronquite infecciosa canina.

Diferenciar a tosse do engasgo é simples, uma vez que observada a causa e sua consequência. Isso porque:

  • Engasgo é quando o cachorro ingere algum objeto ou alimento de forma inadequada, causando a atitude de expulsão. Seguida pela dificuldade de consumir água e outros alimentos;
  • Tosse canina ocorre repentinamente, podendo acometer durante o sono. Nesse caso, o pet não sentirá desconforto ao se alimentar.

Embora ambos exijam atenção e tratamento, é necessário reconhecer as distinções para que o médico veterinário realize o diagnóstico correto e prescreva o tratamento ideal para a doença.

Tipos de tosse canina

Cão deitado - Tosse canina Fonte: Bicho sem grilo

A tosse dos canis é uma doença classificada de acordo com seus sintomas e possíveis causas. Assim é fundamental reconhecer o tipo adquirido pelo seu bicho de estimação, visto que cada categoria possui um cuidado diferente.

  • Tosse seca: mais semelhante a um engasgo. Na maioria dos casos, é associada à tosse dos canis ou gripe canina. Sendo altamente contagiosa e apresentando espirros, secreções, febre e falta de apetite;
  • Tosse com “som de ganso” (colapso de traqueia): constatada principalmente em cães de pequeno porte. Trata-se de uma obstrução na traqueia, gerando problemas respiratórios;
  • Tosse com “som de buzina”: provocada por traumas na região do pescoço, como por exemplo uso de coleiras apertadas ou puxões. Assim como no colapso de traqueia, pode haver dificuldade respiratória;
  • Tosse úmida: indica problemas no sistema respiratório, com presença de fluídos de sangue ou catarro. Esse tipo de tosse pode indicar pneumonia e até mesmo problemas cardíacos, quando curta.

Logo você precisa saber identificar qualquer tipo de sinal manifestado pelo seu cachorro. Pois somente assim os sintomas e doença serão medicados corretamente. Possibilitando a melhor saúde ao seu animal de estimação.



Causas da doença

Cachorros brincando juntos Fonte: Petz

A partir do momento em que você compreende que a tosse canina é contagiosa e pode originar diversas complicações, entender suas causas se torna preciso para a prevenção da doença.

Esse problema é transmitido devido à bactéria Bordetela Bronchiseptica, por contato direto. Principalmente quando o pet é exposto em ambiente contaminado ou contendo outros animais doentes, como em hotéis, canis, pet shop ou, até mesmo, em quintais, parques e na própria casa.

A propagação nesses ambientes acontece devido às secreções emitidas pelos espirros e tosses. Além disso, em alguns casos, há o compartilhamento de objetos infectados entre os cães, como brinquedos, bebedouros e potinhos.

Outros possíveis fatores responsáveis são agentes ambientais desconfortáveis aos focinhos dos pets, como: poeira, produtos e alterações drásticas na temperatura.

Dessa forma, as melhores formas de prevenção à tosse canina é a vacinação em dia, as consultas de rotina anuais e evitar exposição do pet não vacinado. Ambas as soluções serão essenciais para o combate e proteção do organismo do seu animal. Portanto não deixe de executá-las.

Diagnóstico da tosse canina

Pet deitado Fonte: Royal canin do brasil

Sabendo que as consultas serão capazes de prevenir ou diagnosticar uma doença em seus primeiros sinais, leve o seu amigo de quatro patas ao médico veterinário ao suspeitar de alteração comportamental ou fisiológica com duração superior a 24 horas.

O diagnóstico da tosse canina é feito a partir da análise da rotina, estilo de vida, perfil da tosse e, em alguns casos, é recomendada a realização de exames. De modo que será primordial a sua observação minuciosa dos sintomas.

Durante o exame físico, o principal sintoma avaliado será a tosse. Entretanto, em circunstâncias mais graves, o seu pet pode estar com pneumonia ou indícios da doença. Tratando-se esses de febre, tosse com catarro, desânimo, perda de apetite, coriza e secreções oculares.

 

+Veja também Animais podem ficar gripados? Sintomas e tratamentos!

 

Ao ser diagnosticado com tosse dos canis, seu cão será medicado e tratado de acordo com a evolução do quadro. Sendo assim, não apenas a doença será cuidada, mas também seus sintomas.

Tratamento

Cachorro saudável - Tosse canina Fonte: Página do pet

O tratamento da tosse canina dependerá exclusivamente do tipo adquirido pelo seu animal de estimação. Pois, em casos mais leves, o pet pode se curar sozinho com o tempo ou com o uso de medicamentos caseiros. Algo que persistiria de 3 a 7 dias.

No entanto esse cuidado também pode precisar de medicamentos, como anti-inflamatórios, antibióticos e xaropes para as manifestações. Além de inalações, reposição de fluídos, diminuição de exercícios físicos, limpeza frequente do ambiente e troca de coleira no pescoço para a peitoral.

Respeitar o tempo de recuperação e as necessidades do seu bichinho irá garantir a rápida melhoria na saúde e qualidade de vida.

Remédios caseiros

Caso queira seguir o tratamento com o uso de remédios caseiros, é indicado o aconselhamento do veterinário. Visto que esse método é sugerido como um complemento do tratamento em quadros mais graves.

Para tanto, você pode oferecer ao seu cachorro: mel, óleo de coco, canela, chá de menta, vegetais de folhas verdes, suco de nêspera e vapores. Essas dicas auxiliarão na reposição de vitaminas, descongestionamento, alívio da tosse e suavização da garganta irritada.

Dentre esses remédios, o óleo de coco e canela devem ser inseridos na água e na refeição. Todas essas maneiras caseiras não devem ser dadas em excesso, assim como qualquer outro medicamento.

 

+Veja também Cachorro latindo: Conheça alguns motivos e saiba o que fazer!

 

Se o seu pet apresenta tosses, engasgos ou qualquer outra reação, o leve à clínica veterinária e garanta um bom cuidado.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.