Contato
Home >> Blog

Animais podem ficar gripados? Sintomas e tratamentos!

Cachorro doente

Apesar de parecer estranho para alguns, assim como nós, os animais podem ficar gripados. Isso porque, da mesma forma, eles possuem sistema imunológico que por vezes se encontra fraco.

Não apenas devido à sua imunidade, mas às circunstâncias. Assim é importante saber o que é, conhecer os sintomas da gripe e sua maneira de prevenir e tratar. De modo que seu animal de estimação não sofra sem que você perceba.

Como os animais podem ficar gripados

Cão e gato juntos - Animais podem ficar resfriados Fonte: Canal do pet

A gripe em cães e gatos pode ser causada por vírus ou bactérias quando há baixas temperaturas e umidade do ar. Logo sua transmissão e contágio são semelhantes à humana, por meio de:

  • Contato com outros animais gripados;
  • Aglomeração entre os bichos em canis, pet shops e locais de convivência;
  • Compartilhamento de objetos e brinquedos;
  • Vivência em local fechado e empoeirado;
  • Diminuição da imunidade e ressecamento das vias aéreas.

No entanto esta não é contagiosa a nós, assim como a nossa não é a eles. Apesar dos sintomas da gripe serem similares, como: tosse, espirros, secreção nasal (coriza), dificultando a respiração, olhos lacrimejando, conjuntivite, lesões na boca, perda de apetite, fadiga e febre, que nem sempre se manifesta durante essa doença.

Por meio da obtenção desse conhecimento, parece simples a identificação da gripe. Contudo, muitas vezes, ela é confundida com outras doenças, como a traqueobronquite infecciosa canina, conhecida também como tosse dos canis ou gripe canina.

Além disso, é fundamental ter em mente que os animais que podem ficar gripados mais facilmente são filhotes e idosos. Visto que o primeiro tem seu sistema imunológico em desenvolvimento, enquanto o segundo o tem mais fraco.

Portanto, em ambos os casos, seja muito cuidadoso.



Tosse dos canis

A tosse dos canis tem como principal forma de contágio a aglomeração do animal em um ambiente fechado. Além disso, assim como a gripe, é sazonal. Ou seja, tem maior incidência em certos períodos do ano: quando há baixas temperaturas e ar seco.

Outra semelhança referente à gripe, são os sintomas de: secreção nasal e ocular, tosse, espirros, perda de apetite, fadiga e febre. Neste caso, porém, a tosse é seca e os cães podem aparentar engasgar ou forçar o vômito.

Logo, para essa doença, é recomendado arejar os ambientes e mantê-los limpos. Contudo, caso o cachorro já esteja com a gripe canina, é indicado levar ao médico veterinário, de modo que este prescreva remédios.

Além disso, o dono do animal pode amenizar alguns sintomas com remédios caseiros, como: duas colheres de chá rasas de óleo de coco na água ou mel. Esses auxiliam na diminuição da tosse e irritação da garganta.

Engasgo não é tosse

Saber a diferença entre tosse e engasgo é essencial para o diagnóstico correto do médico veterinário. Portanto, você sendo dono do animal, deve observar bem os sintomas e os sons emitidos.

Isso porque a tosse está mais relacionada às vias aéreas e variam de acordo com a frequência e som. Caso seja alta e aguda, algo está afetando as vias respiratórias (brônquios e traqueia); repentina e curta indica fluídos nos pulmões; e úmida, infecção pulmonar ou insuficiência cardíaca.

Enquanto o engasgo é uma manifestação ocasionada principalmente quando algum elemento estranho se encontra nas vias respiratórias do seu bicho de estimação. De modo que ele aparentará tentar induzir um vômito, dificuldade respiratória, cabeça e pescoço abaixados, e, por vezes, irá babar.

Se por acaso, seu animal se encontrar na situação de engasgo contínuo e você não tiver tempo de levá-lo ao hospital veterinário, aconselhamos: erguer as patas traseiras, mantendo as dianteiras no chão até que ele vomite o objeto ou tentar a manobra de Heimlich, realizado em humanos engasgados. O passo a passo dessa última técnica é:

  1. Deite seu animal com as costas em seu peito;
  2. Posicione suas mãos no abdômen dele, abaixo das costelas;
  3. Faça força pressionando o corpo do animal para cima e para baixo contra o seu.

De qualquer forma, sendo tosse ou engasgo, o ideal é sempre levar seu pet ao veterinário, possibilitando um tratamento melhor e mais seguro.

Animais podem ficar gripados e merecem prevenção e tratamento

Cão agasalhado Fonte: LoliPet

Ao seu animal de estimação, é preciso ser cuidadoso e responsável. Sendo assim, siga alguns passos que o manterá saudável.

Prevenção

A gripe nos animais, assim como em humanos, é possível prevenir e não deve haver restrição sobre isso. Dessa forma, antes mesmo dos primeiros indícios da doença, previna e evite que seu pet sofra. Sendo algo simples, apenas:

  • Evite sair com seu bicho de estimação em dias frios;
  • Deixe disponível mais água quando a umidade do ar é baixa;
  • Preserve o ambiente limpo e ventilado;
  • Não submeta a locais fechados próximos a outros animais doentes;
  • Tome banho e troque de roupa, caso você entre em contato com algum bicho doente. Pois apesar de não contrair a gripe, você pode carregar o vírus;
  • Não compartilhe objetos de seus animais;
  • Mantenha uma boa imunidade e as vacinas V8 e V10 em dia — essas podem ser realizadas a partir de 2 meses de vida do seu pet.

Além disso, nos cachorros, é indicado aplicar a vacina intranasal Bronchi-Shield III, destinado principalmente aos filhotes a partir de 2 meses. Ela tem como principal função combater o Adenovírus Canino Tipo 2, o vírus da Parainfluenza canina e Bordetella bronchiseptica, que provocam a gripe canina.



Tratamento

Caso seu bicho de estimação já tenha contraído a gripe, o recomendado é levá-lo a um hospital veterinário. Pois somente o veterinário poderá prescrever os remédios necessários, dentre eles: antibióticos.

Para os animais, não é indicado oferecer alimentos quentes (sopa ou canja), como é para o humano. Isso porque poderá piorar a doença, além de gerar complicações no estômago e no fígado. De maneira que o mais indicado é:

  • Oferecer a ração habitual, porém com algum petisco ou caldo de carne morno, sem sal. Visto que ele perderá o apetite devido não sentir o odor e sabor;
  • Sempre dar água fresca, o hidratando;
  • Não o deixar em locais frios, sendo sugerido mantê-lo coberto e quente;
  • Limpar com gaze os olhos e nariz do pet;
  • Permitir o repouso acima de tudo.

Métodos caseiros para o tratamento da gripe nos animais

Mesmo com o uso de medicamento, ida ao veterinário e todos os cuidados possíveis. Há quem busque por tratamentos caseiros para seus pets. Já que esses métodos além de diminuir o sofrimento dos animais, garante auxiliar na rápida melhora.

Além disso, esses são compostos por simples etapas e cuidados que não oferecem risco algum a eles. Até porque certas técnicas são realizadas em nós e pode nos beneficiar da mesma forma, como por exemplo: o uso de umidificador de ar quente ou água quente com alguma essência semelhante ao eucalipto. Desse modo, você irá aumentar a umidade do ar e diminuir a congestão nasal do seu bicho de estimação.

Outra dica semelhante ao uso do umidificador, é a utilização de inalador. Podendo ser o humano ou veterinário, esse último com a opção de comprar ou alugar.

Para os cães, há mais alternativas além dessas, se tratando principalmente da alimentação. De maneira a adicionar alimentos que melhorem o sistema imunológico e diminuam os sintomas da gripe.

Alguns exemplos são: suco de nêspera que supre a necessidade de vitamina A, fortalecendo o sistema imunológico e recuperando as membranas mucosas; vegetais de folha verde que contêm vitamina C, melhorando também o sistema imunológico, porém não dê em excesso; e algumas gotas de chá de menta para descongestionar as vias respiratórias. Além do óleo de coco e mel já citados no tratamento à tosse de canis.

Não saber que animais podem ficar gripados é um perigo!

Animais de estimação Fonte: Planeta dos Pets

O tratamento à gripe é tão importante quanto o de outras doenças. Sem o reconhecimento de que animais podem ficar gripados e os cuidados corretos, o que era simples trará complicações. Podendo evoluir para uma pneumonia e causar óbito.

Portanto é aconselhável jamais automedicar seu próprio animal de estimação. Sempre procurando recomendações de um médico veterinário. Além disso, jamais ignore os sintomas, principalmente enquanto filhote e idoso. Visto que o seu descuido pode causar grandes problemas e sofrimento ao seu pet.

 

Seu animal de estimação já passou por isso? Se este é o caso, então, compartilhe esse artigo para quem também tem esses companheiros. De modo a não permitir que esses sofram caso venham a ficar gripados.

Sejamos cuidadosos e solidários juntos!

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.