Contato
Home >> Blog

Otite canina: Descubra como evitar e tratar o problema!

Cachorro com otite sendo examinado

Quando nossos cães balançam a cabeça, chacoalham ou inclinam a cabeça para o lado, achamos isso adorável, certo? Mas saiba que devemos ficar atentos a alguns desses sintomas que podem indicar otite canina, significando que seu cachorro tem dor de ouvido.

A otite em cachorros se trata de uma inflamação nos ouvidos, mais especificamente no conduto auditivo, também conhecido por pavilhão auricular e canal auditivo. Tendo diversas causas possíveis, dentre elas, a genética.

O mau cuidado da otite canina pode ocasionar riscos ao seu pet, como problemas neurológicos. Portanto não deixe de saber mais sobre a doença e estar atento às primeiras manifestações.



Causas da otite canina

Cachorro com orelhas grandes - Otite canina Fonte: DogHero

Os ouvidos dos cachorros possuem um formato em “L” e, dentro deles, são encontrados diversos fungos, bactérias e ácaros naturais que não os prejudicam quando em quantidade comum. No entanto, em alguns casos, pode estar ocorrendo uma proliferação, originando a otite canina.

A proliferação desses micro-organismos resulta da queda do sistema imunológico do pet. Além disso, outro fator que provoca a piora é a genética. Visto que algumas raças possuem as orelhas caídas, grandes e peludas, como Cocker e Basset, possibilitando o acúmulo de sujeira e umidade.

Embora raças com orelhas caídas sejam mais suscetíveis à doença, as outras também não escapam. Isso porque o formato em “L” dificulta a passagem de ar e mantem o ouvido abafado.

A otite pode ser originada devido outros motivos, se tornando otite externa, média ou interna, dependendo da área acometida. Dessa forma, algumas das causas são:

  • Infecções: geradas pelas bactérias que provocam a produção de pus;
  • Fungos e bactérias;
  • Parasitas, como ácaros e carrapatos;
  • Produção excessiva de cera
  • Sarna;
  • Corpos estranhos, como poeira, água e algodão.

Além disso, outros agentes causadores podem ser: traumas, questões hormonais e alergias.

Na maioria das vezes, esses fatores atingem apenas a parte externa. Contudo, caso não bem tratado, há o risco de se espalhar pelo canal auditivo, chegando ao ouvido médio. O que acarretará complicações e um tratamento complexo.

 

Veja também Alergia em cachorros: Causas e tratamentos para o problema!

 

Sintomas

Cachorro deitado - Otite canina Fonte: Alto astral

Os primeiros sinais de uma doença podem ser silenciosos e difíceis de identificar. Entretanto, para toda e qualquer alteração comportamental, o dono deve se atentar e procurar se há problema em seu pet, além de procurar o médico veterinário.

Da mesma forma, os sintomas da otite podem  causar ações comuns, como balançar a cabeça, uma coçadinha na orelha e chacoalhar o corpo, logo após o banho. Porém já pensou na possibilidade de algo ter entrado na orelha do seu cão, como por exemplo água?

Não apenas isso, mas também esfregar a cabeça em qualquer local, como uma forma de aliviar a coceira, como móveis e o próprio chão. São essas as manifestações iniciais que você deve perceber e observar, pois além dessas haverá outras, como:

  • Cabeça inclinada para um lado;
  • Coceira excessiva na orelha;
  • Vermelhidão;
  • Dor ao coçar ou ser tocado, na região, podendo se afastar, tentar morder ou choramingar;
  • Secreções amarelada, cera em excesso escurecida e crostas;
  • Odor vindo do ouvido, podendo ser um forte mau cheiro;
  • Inchaço;
  • Ferimento na parte externa da orelha, devido às coçadinhas;
  • Demais indícios de piora: andar em círculos, dificuldade de ouvir ou até mesmo perda de audição.

Quando há o agravamento do poblema, os sintomas podem ser permanentes. De modo que é sugerido para essa e qualquer outra doença levar o seu animal de estimação ao hospital veterinário, proporcionando o tratamento correto.



Como tratar a otite canina

Cachorro sendo examinado - Otite canina Fonte: Cães e gatos

Ao encaminhar o seu cachorro ao médico veterinário, o profissional irá examinar o canal auditivo para verificar se há ou não secreção no ouvido ou algum elemento incomum. Caso não sejam essas as causas do problema, será retirada uma amostra da cera para compreender a origem, se é bacteriana, fúngica ou acaricida.

Normalmente essas são os fatores mais comuns, no entanto, se não for confirmado nenhuma delas, serão pedidos alguns exames.

O tratamento dessa doença depende de acordo com origem e nível de desenvolvimento, podendo se tratar apenas da retirada do corpo estranho de dentro do ouvido, com o animal sedado. Visto que esse procedimento costuma gerar um pouco de dor. Ou pela manipulação de remédios como: antifúngicos, antibióticos e anti-inflamatórios. Todos por aconselhamento profissional.

O maior problema, porém, é quando a doença é repetitiva. De modo que, mesmo após o tratamento, os sintomas retornem. Nesse contexto, os micro-organismos se encontram resistentes ao medicamento, sendo assim é feita uma prescrição de remédios mais fortes e exames citológicos que reconheça o motivo.

Assim, para qualquer sintoma percebido:

  1. Procure observar demais indícios e anotar todos os detalhes que devam ser repassados ao profissional, como: manifestações, alimentação, limpeza dos ouvidos, alergias e locais frequentados;
  2. Leve seu pet ao veterinário para que os remédios sejam devidamente prescritos;
  3. Siga as recomendações médicas, dê os remédios e faça a higienização frequente das orelhas.
  4. A partir desses cuidados, seu animal de estimação será curado dessa doença e não haverá quadro de piora. Assim, sempre priorize a saúde e bem-estar do seu bichinho de estimação.

Prevenção

Cuidando da orelha do cachorro Fonte: Vida ativa

A prevenção da otite e de qualquer outra doença é essencial à uma boa qualidade de vida do seu animal de estimação. Dessa forma, ele tendo ou não a doença, tome os devidos cuidados. Isso principalmente após o seu cão ter adquirido e se curado, pois não vamos querer que ele passe pelo mesmo sofrimento mais de uma vez, não é?

Para tanto, basta:

  • Levar seu pet à uma tosa higiênica, onde serão tosados parte dos pelos das orelhas, de modo que não haja o acúmulo de sujeira;
  • Durante os banhos, cobrir as orelhas do seu cachorro com protetores auriculares ou algodão hidrófobo, além disso seque bem as orelhas e leve seu pet apenas à locais de banho de sua confiança;
  • Secar bem as orelhas e realizar limpezas na região, semanalmente ou duas vezes ao mês, em cães com orelhas caídas. A frequência de higienização irá variar, para que assim você não retire a limpeza natural do seu pet.

A higienização frequente da orelha do seu bicho de estimação deve ser feita corretamente, não sendo indicado o uso de cotonetes e pinças. Visto que podem empurrar a sujeira ou a cera para mais fundo do canal auditivo.

Os procedimentos corretos da limpeza se tratam da introdução do medicamento no ouvido do pet. Seguido por uma leve massagem, deixando o produto agir por alguns minutos. Logo, limpe com cuidado utilizando uma gaze de algodão hidrófilo ou um algodão. Desse modo, estará feita uma higienização adequada e estará evitando também diversos tipos de otite que podem atingir seu pet.

 

O que achou sobre esse artigo? Seu cachorro já teve otite canina alguma vez? Se não for este o caso, então que tal começar a prevenir? Uma boa prevenção é o melhor combate contra diversas complicações.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.