Contato
Home >> Blog

Cachorro medroso: Informações sobre o assunto!

Cachorro medroso

Dentre as funções de um cão, ser adquirido como um bom companheiro ou cão de guarda são algumas das mais requisitadas. Porém o que fazer se você descobrir que tem um cachorro medroso?

A princípio já vamos dando uma grande ênfase que a solução não é o abandono de animais. Até porque para cada situação traumática, o pet pode criar um medo. Portanto saiba que essa personalidade não tem uma raça como alvo. Ela pode atingir qualquer bichinho.

Sendo devido a maus tratos ou falta de treinamento, você precisa saber o que fazer em casos de crises. Pois o cachorro medroso pode sofrer, assim como um ser humano, quando exposto aos seus medos. Então aprenda maneiras de tratar esse problema.



Como identificar um cachorro medroso

Cachorro deitado com medo Fonte: Gazeta rs

O cachorro medroso é reconhecido pelos seus sinais de medo, sendo os mais comuns: rabo entre as pernas, orelhas para trás, fuga de situações incomuns, tremores e latidos. No entanto, ao sentir medo, pode manifestar também:

  • Latidos e rosnados às visitas e outros animais;
  • Agressividade e territorialismo;
  • Recuo ou andar próximo à parede;
  • Agito, sendo comum o animal sair correndo;
  • Salivação, o que provoca lambidas em excesso, na boca;
  • Corpo curvado e encolhido;
  • O cão medroso pode ficar muito tempo deitado e apresentar bocejos frequentes.

Dessa maneira, é importante você reconhecer que esse comportamento animal se refere a um transtorno. De modo que o medo pode acarretar problemas futuros, como a dificuldade de socialização, temperamento agressivo e ansiedade.

Além disso, tenha em mente que essa situação é completamente diferente da de um cão submisso. Isso porque o cachorro submisso nem sempre é medroso, embora apresente comportamentos semelhantes. Pois a submissão pode ser uma forma de agradar e socializar com os donos e outras pessoas.

Principais medos dos cães

Cão se escondendo Fonte: Farol da bahia

Para a descoberta da razão do medo dos cães, é essencial o conhecimento acerca do passado do seu pet. Visto que muitos bichinhos que são adotados passam por experiências traumáticas. O que só pode ser tratado quando reconhecida a causa.

Apesar disso, se não há como saber sobre o seu animal de estimação, observe o que funciona como gatilho ao comportamento de medo. Nesse caso, os principais motivos de cachorros medrosos são:

  • Medo de pessoas ou outros animais: causado principalmente pela falta de adestramento durante a fase filhote. Ou, até mesmo, provocado por situações traumáticas de agressões e brigas;
  • Medo de objetos: comum também pela falta de treinamento para socialização. O pet que não é apresentado a diversos tipos de objetos do dia a dia, ainda na fase filhote, pode se assustar com qualquer barulho ou elemento diferente;
  • Medo de ambientes e situações diferentes: não estando acostumado à uma variedade de circunstâncias, o seu cão medroso pode sofrer. Tanto pelo excesso de barulho quanto pela ansiedade;
  • Medo de fogos de artifício e trovões: possuindo audição extremamente sensível, os sons altos e estridentes tendem a assustar qualquer pet. Até porque esse não sabe a origem do som.

Sendo assim, os comportamentos do cão medroso podem ser relacionados aos cuidados dados pelo dono ao pet ainda na fase filhote. Porém há ainda aqueles difíceis de evitar, como o medo de barulhos ou mesmo a predisposição genética.

Embora tenhamos dito que não há propensão por raça, devemos confessar que algumas raças são mais corajosas que outras. Como por exemplo o Pastor Alemão que é mais destemido que Shih Tzu. Contudo isso pode ser resolvido com um bom treinamento.



Como ajudar o pet a superar esse problema: Saiba o que evitar

Cão medroso Fonte: Lupus alimentos

Para conseguir ajudar um cachorro medroso, você deve reconhecer os seus cuidados com o seu pet. Sendo essencial como primeiro passo ter paciência e evitar alguns atos, como:

  • Dar broncas, punições ou berros;
  • Aproximação forçada, principalmente quando o animal apresenta comportamento agressivo. Nesse momento, procure ficar próximo, porém não obrigue o seu cão a confiar em você;
  • Ter pressa durante a fase de adaptação e melhora. Ao perceber que o animal está apresentando melhora do quadro, não pense que ele já está confiante e seguro perto dos seus tutores. Pode ser que esteja apenas começando.

Logo, para ajudar o seu cão, o melhor a fazer é respeitar o seu espaço e tempo. Pois é assim que o animal perceberá que você não é uma ameaça, mas sim um amigo.

Outro ponto importante para a diminuição do medo é a ajuda de um profissional. Esse que servirá como uma espécie de psicólogo para cães ou mesmo um adestrador. Somente alguém com especialidade no assunto será capaz de lidar corretamente com um pet e compreender exatamente o que está acontecendo.

Tratamento que auxilia o cachorro medroso

Cão se escondendo na coberta Fonte: Meu cão velhinho

Apesar disso, precisar do auxílio de um profissional não quer dizer que os tutores não podem fazer nada. Até porque, ao você tentar amenizar o que amedronta o seu animal, há uma criação de vínculo entre pet e dono.

Para tanto, você pode tentar seguir algumas dicas. Essas que funcionarão muito bem ao cachorro medroso. Uma vez que você:

  • Proporciona um local aconchegante e confortável. De modo que o animal se sentirá cada vez mais protegido;
  • Acostuma o seu cão com ambientes externos e desconhecidos. Iniciando o processo de socialização;
  • Oferece petiscos e brinquedos em momentos que podem ocasionar a crise. Isso porque será uma forma de distrair o seu animal e fazer com que relacione certas situações às coisas boas. Será uma forma de reforço positivo;
  • Deixa o animal de estimação se aproximar de você. Permitindo que o pet escolha ir ao seu colo ou pedir carinho, pois, ao evitar pegá-lo a força, ele entenderá o quanto você o respeita e o ama.

Independentemente da personalidade do seu cão, tenha paciência e distribua amor e carinho. Dessa forma o seu cachorro medroso entenderá que você só quer o melhor a ele.

 

Se você conhece alguém que tem um cãozinho medroso, que tal compartilhar esse artigo e tratar um problema que incomoda não apenas a família, mas também o bichinho? Realizando pequenas ações, qualquer animal se sentirá amado.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.