Contato
Home >> Blog

Doação de sangue animal: Conheça a importância do procedimento!

Doação de sangue animal

Você já ouviu falar na doação de sangue animal? Embora seja comum entre os humanos, há diversos tutores que desconhecem esse ato nobre. Até porque ainda não possui regulamentação pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária.

Apesar disso, se muitos indivíduos possuíssem tal conhecimento, diversos pets poderiam ser salvos. Tanto cães quanto gatos. Isso porque basta que o seu bichinho tenha os requisitos necessários e o animal necessitado tenha a tipagem sanguínea compatível.

O problema desse ato também pode estar sobre a reação durante a doação de sangue animal. Portanto é preciso entender que não apenas o pet que receberá a transfusão será beneficiado. Já que o seu animalzinho também ganhará diversos exames para a análise da saúde.



Como é a transfusão de sangue em cães e gatos

Doação de sangue pet Fonte: Cães e gatos

Muitos donos nem ao menos pensam sobre a possibilidade do seu cão ou gato necessitar de uma transfusão de sangue. No entanto, assim como nós, os animais podem passar por situações que os fazem precisar de tal tratamento.

A transfusão é solicitada quando o bicho de estimação possui carência na produção de células ou mesmo perda sanguínea. Sendo comum em casos de hemorragias internas, como na condição anêmica, atropelamentos, picadas de animais peçonhentos ou diagnosticados com doenças renais.

Não apenas o pet doador, mas também aquele que irá receber deve ter alguns requisitos, como: personalidade dócil, vacinações em dia, ausência de doenças e peso ideal, nem acima e nem abaixo. A partir de então a transfusão ocorrerá de modo lento:

  1. Procura pelo animal doador de tipo sanguíneo compatível, efetuado o teste de compatibilidade. Esse que deve obter os requisitos necessários para a doação de sangue animal;
  2. Transfusão lenta, para observação de possíveis reações, como taquicardia, salivação, dificuldade respiratória e hipotensão;
  3. Aumento da velocidade da transfusão, após os 30 minutos iniciais. O aumento é gradual e pode chegar à uma duração de 4 horas;
  4. Internação do animal, para acompanhamento da condição do pet. Tendo algumas células coletadas entre as 72 horas seguintes.

A procura pelo animal doador nem sempre é necessária. Uma vez que clínicas e hospitais têm preferência pelo uso de bolsa de sangue, composta por concentrado de hemácias.

Além disso, não se preocupe sobre todos os possíveis efeitos colaterais durante a transfusão. Realizando em um local apropriado, ou seja, hospitais e clínicas, o seu animal estará seguro. Até porque o profissional irá te alertar sobre todos os riscos.

Como fazer doação de sangue animal

Cão doador de sangue - Doação de sangue animal Fonte: Gazeta rs

Agora que você sabe que há o que chamamos de doação de sangue animal, você provavelmente está curioso para saber como fazer a doação. Então conheça um pouco mais.

A princípio, você deve conhecer locais adequados para se tornar um doador, podendo ser:

  • São Paulo: Hemovet – Laboratório e Centro de Hemoterapia Veterinária, Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi, HOVET – Hospital Veterinário da USP, Banco de Sangue Veterinário, Centro Veterinário de Bauru e Pets & Life.
  • Rio de Janeiro: Hemoterapet e Hemopet – Hemocentro do Rio de Janeiro;
  • Minas Gerais: Pronto Socorro Veterinário de Belo Horizonte, na R. Jacuí, 891, Hospital Veterinário da Universidade de Uberlândia e Life Hospital Veterinário, na R. Platina, 165;
  • Paraná: Hospital Veterinário da UFP – Universidade Federal do Paraná e UEL – Universidade Estadual de Londrina;
  • Pernambuco: Hospital Veterinário da UFRP – Universidade Federal Rural do Pernambuco;
  • Bahia: Polivet e Banco de Sangue Veterinário Hemodog, na R. dos Radialistas, 209.

Mas quem disse que basta querer? Sabemos que você tem boas intenções, mas nem todo pet pode doar sangue. Visto que para isso é preciso respeitar alguns requisitos. Esses que variam entre cães e gatos.

Requisitos dos pets para a doação de sangue animal

Cão e gato saudável - Doação de sangue animal Fonte: Meu pet protegido

Para não perder tempo indo ao hospital veterinário para a doação de sangue animal e de repente descobrir que tal ato de amor não é possível, entenda alguns critérios. O conhecimento dos requisitos é necessário para garantir segurança e saúde ao bichinho doador e o receptor.

Critérios essenciais aos cães

  • Idade: de 1 a 8 anos;
  • Peso: mínimo 20 kg;
  • Personalidade: dócil e calmo;
  • Saúde: saudável, portanto, sem doenças e realização de transfusão ou cirurgias, nos 30 dias anteriores;
  • Medicamentos: não realizar uso de medicamentos contínuos. Contudo mantenha o controle de carrapatos e pulgas;
  • Cuidados: vacinação e vermifugação em dia;
  • Intervalo entre as doações: três meses.

É fundamental respeitar o intervalo entre as doações, já que o cão pode doar sangue e salvar vidas. Mas também deve ter uma boa saúde e bem-estar. Sendo o período de três meses o ideal para a reposição do sangue retirado.

Critérios essenciais aos gatos

  • Idade: entre 1 e 7 anos;
  • Peso: superior a 5 kg;
  • Personalidade: dócil;
  • Saúde: clinicamente saudável;
  • Medicamentos: não permitido o uso de medicamentos contínuos, com exceção do controle de pulgas e carrapatos;
  • Cuidados: vacinação e vermífugos em dia;
  • Intervalo entre as doações: no mínimo, três meses.

Algo comum também entre cães e gatos é o fato de evitar a doação de sangue em cães e gatos que estejam prenhes ou mesmo no cio.

Como é o procedimento

O procedimento é realizado de forma similar ao humano. Tirando o fato de que, no caso dos gatos, é utilizado um sedativo. Uma vez que se trata de pets extremamente agitados.

Diferentemente da transfusão de sangue, a doação de sangue animal é um processo rápido e tranquilo.

  1. O animal é tranquilizado ou sedado. Por vezes, pode ser necessário o uso de alguma focinheira;
  2. A agulha é inserida na jugular do pet;
  3. O sangue é retirado por 10 a 15 minutos. Isso porque os cães podem doar apenas 20 mililitros, enquanto os gatos podem 10.

Se você tem o anseio por auxiliar os bancos de sangue animal, que tal cadastrar o seu amigo de quatro patas? Embora ele não possa realizar a doação no momento, você pode ser contatado para uma futura doação.

Cuidados antes e depois da doação: Possíveis efeitos colaterais

Cachorro deitado Fonte: Portal melhores amigos

Antes e depois do procedimento, você e seu pet terão que realizar alguns cuidados básicos. Esses que se trata de:

  • Jejum de 12 horas;
  • Manter o animal longe de problemas de saúde;
  • Pressionar o local onde foi inserida a agulha por 2 a 5 minutos, após a doação. Já que ajudará com a coagulação;
  • Observar o comportamento do seu pet, após o procedimento;
  • Oferecer ração e água fresca;
  • Evitar a realização de atividades físicas.

Permitir o repouso e uma boa alimentação pode ajudar no ânimo e recuperação das forças do seu bicho de estimação. Logo respeite seu tempo e esteja atento a alguns possíveis efeitos colaterais.

Normalmente o animal pode apresentar fraqueza e moleza. Além de mucosas pálidas e sinais de hipotensão. Essas reações não devem durar mais que um dia. Caso isso aconteça, não deixe de procurar o médico veterinário.

Apesar disso, no primeiro dia após a doação de sangue animal busque dar carinho, atenção e cuidados ao seu pet. Demonstre o quão orgulhoso você está.

Porque contribuir à doação de sangue animal

Nem precisamos dizer que a contribuição já é um grande ato solidário. Mas mais que isso, sempre se coloque no lugar do próximo. Já que seu animal de estimação também pode precisar futuramente. Sendo assim, se o seu animalzinho se encaixa nos requisitos, por que não doar?

Além disso, o pet doador de sangue também terá benefícios. Sendo o principal relacionado ao check-up. Composto por:

  • Hemograma completo;
  • Análise de doenças, como: leishmaniose, brucelose, dirofilariose;
  • Exame de ureia e creatinina;
  • Contagem das plaquetas;
  • No caso dos gatos, será realizado ainda a sorologia para imunodeficiência viral felina (FIV) e leucemia viral felina (FELV).

Por fim, seu cão ou gato ainda receberá alguns produtos importantes para a manutenção de uma boa saúde do pet. Assim, lembre-se que é bastante importante doar sangue e pensar no próximo.

 

Logo, por que não compartilhar esse artigo e disseminar esse conhecimento? Além de essencial ao seu pet, será essencial aos demais.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.