Contato
Home >> Blog

Cinomose: Sintomas e algumas dicas de tratamento para a doença!

Cachorro deitado

A cinomose é uma doença causada pelo vírus conhecido por CDV (Canine Distemper Virus, traduzido como vírus da cinomose canina), da família Paramyxovirus. Ou pelo parvovírus felino, que também é um vírus que transmite a doença. Ela é extremamente perigosa, gerando alto nível de mortalidade aos animais que a tem. Contudo a cinomose tem cura.

Sendo assim, essa doença pode ser tratada uma vez que percebidos os sintomas que podem ser: cutâneos, digestivos, respiratórios e nervosos. Se seu animal foi identificado com a doença ou você tem medo de que ele a contraia, continue lendo este artigo e descubra mais sobre a cinomose.

O que é cinomose

Cachorro e gato deitados juntos - Cinomose Fonte: Diário de petrópolis

Essa doença é altamente contagiosa, sendo obtida principalmente por filhotes, entre três e seis meses, que ainda não possuem as vacinações em dia. Ou em animais que não tomam as vacinais múltiplas anuais (V8, V10 e V11). A cinomose acomete cães e gatos, porém, na maioria dos casos, os caninos adquirem com maior frequência, devido à realização de passeios.

Embora felinos e caninos tenham o risco de ter a doença, os vírus são diferentes. No caso dos gatos, é causada pelo parvovírus felino que está no ambiente e qualquer felino tem contato com ele em algum momento da vida.

De modo geral, a transmissão da cinomose pode ocorrer de forma direta ou indireta, por: contato direto de animais infectados a outros saudáveis, por meio de secreções da boca, nasal ou ocular; compartilhamento de objetos e brinquedos; ou vírus contido no ar.

Apesar disso, um animal só pode transmitir a outros animais que possuem sistema imunológico não protegido pelas vacinações. Portanto, mesmo que seu pet entre em contato com outro doente, após algum tempo vacinado, ele tem menos risco de contrair.



Sintomas

Cão idoso - Cinomose Fonte: Tudo sobre cachorros

Se de alguma forma, você suspeita que algum bicho transmitiu a doença ao seu animal de estimação, você deve verificar alguns indícios. Visto que os sintomas da cinomose são variáveis e se manifestam de forma aleatória, você deve ter cuidado.

Após o contágio da doença, o vírus é multiplicado e passa pela corrente sanguínea do animal. De modo que além de atingir o sistema respiratório, alcance o sistema nervoso central, digestivo e a pele. Logo, seus sintomas podem ser:

  • Fadiga;
  • Perda de apetite;
  • Febre;
  • Aspereza do nariz e das almofadas das patas;
  • Bolinhas de pus pelo corpo, semelhantes às espinhas;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Secreções oculares e nasais amareladas e densas;
  • Tosse com catarro;
  • Convulsões;
  • Tremores;
  • Paralisia;
  • Falta de coordenação motora.

A cinomose tem manifestações semelhantes a outras doenças, como tosse, febre, fadiga e falta de apetite. Dessa forma, dificilmente é percebida no início da contaminação pois o sintoma pode levar um tempo para aparecer.

Assim, sendo essa ou qualquer outra enfermidade, é aconselhado levar o seu bicho de estimação ao médico veterinário. Isso porque somente ele será capaz de identificar corretamente e prescrever o tratamento.

 

+Veja também Tosse canina: Aprenda a diferenciar cada tipo e saiba como tratar!

 

Tratamento

Cão dormindo Fonte: Oh my mag

O tratamento da cinomose não envolve antibióticos ou outros medicamentos que combatam o vírus. Já que não há nenhum capaz de eliminar. No entanto, em todos os casos, é preciso a consulta veterinária, pois serão indicados remédios que minimizem os sintomas e o sofrimento do seu pet. Dentre eles:

  • Fluídos para a hidratação dos animais;
  • Antibióticos que devem combater infecções digestivas ou respiratórias, juntamente com antieméticos que diminuem a ânsia e o vômito;
  • Remédios ao sistema nervoso;
  • Suplementos nutricionais.

Além disso, é essencial alguns cuidados caseiros com os animais. Visto que não apenas remédios, mas também carinho e atenção podem fazer com que eles se sintam melhor.

Então é recomendado que limpe as secreções nasais e oculares do seu animal de estimação, forneça muita água limpa, alimente com ração rica em nutrientes e higienize seus pertences e os dele. Apesar de não ser transmissível a humanos, nós podemos carregar os vírus da doença.

Caso cães ou gatos estejam convulsionando, é preciso segurar a cabeça deles para que não batam no chão ou em outros lugares. Além de os levar a um local confortável e conversar para que eles reconheçam o dono e se sintam seguros.

 

+Veja também Coccidiose canina: Prevenção e tratamentos desse problema!

 

Por fim, não procure por receita caseira como suco de quiabo ou gatorade, pois ambos não ajudam a prevenir a cinomose. Basta seguir os aconselhamentos e prescrições médicas que o vírus será eliminado por meio das secreções, urina e fezes.



Prevenção contra cinomose

Cachorro com pessoa fazendo carinho Fonte: Vida animal

Melhor que tratar a doença, você pode prevenir. Isso sendo extremamente importante, visto que é bastante resistente e contagiosa. Também podendo apresentar sequelas após o tratamento.

As sequelas da cinomose são apresentadas principalmente quando o animal teve manifestações do sistema nervoso central. Sendo assim, é possível que o cão pode ainda ter: convulsões, tremores ou falta de coordenação. De forma que é preciso fisioterapia, acupuntura e uso de medicamentos.

 

Veja também Acupuntura canina: Entenda como funciona esse procedimento!

 

Por vezes essas situações podem durar para toda a vida do seu bicho. Para que isso não o acometa, o essencial é prevenir contra a doença. Precisando apenas vacinar anualmente e manter distância de outros cães doentes.

Se você possuir algum filhote, é sugerido que não o leve para passear até dar 21 dias depois a vacina. Pois, caso contrário, ele estará exposto a cachorros com cinomose e outras doenças.

Em situações de possuir mais de um animal e apenas um cão infectado. É preciso isolá-lo para que os outros não contraiam. Já que a cinomose é transmitida e só tem seus sintomas aparentes após três a quinze dias de contágio.

 

Vacinação (alerta)

O seu animal de estimação tem tomado as devidas vacinas no tempo certo? Se esse não for o caso, o leve ao veterinário, pois ele pode adquirir cinomose. Somente no hospital veterinário, o profissional aplicará as vacinas éticas, consideradas mais eficazes e originais, devido à alta produção de anticorpos para imunização do seu pet. Dessa forma, será um animal sadio e protegido contra diversas doenças.

Enquanto as vacinas comerciais, compradas em pet shops e lojas de ração, não são recomendadas visto que na maioria das vezes são produzidas e vendidas com um custo menor e não protegem o animal da doença, colocando-o em risco.

 

+Veja também Paralisia em cães: Como cuidar do seu bichinho de estimação!

 

Seu pet já contraiu cinomose ou conhece algum que a tenha? Se sua resposta for não, então continue vacinando anualmente e indique a outros donos de animais para que evitem o contágio dessa ou alguma doença parecida.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.