Contato
Home >> Blog

Catarata canina: Sintomas, diagnóstico e tratamentos!

Cão com catarata

Doença prejudica a visão dos cães e gatos podendo levá-los até a ficarem cegos, caso não recebam o tratamento a tempo.

No texto de hoje, vamos trazer um panorama geral sobre essa doença, mostrando seus sintomas, diagnósticos e tratamentos. Então, vamos ao texto!

O que é a catarata

Olho de cachorro

Fonte: Lenscope

A catarata é resultado de alterações nos olhos dos animais, deixando de ser transparentes e cristalinas e aos poucos ficando com um tom opaco e sem brilho, com uma tonalidade entre o azul e o branco.

Em suma, o desenvolvimento da catarata nos cães é uma das causas principais da perda da visão.

Principais motivos e raças predispostas

Catarata canina nos dois olhos do pet

Fonte: Lenscope

Entre as principais causas para o aparecimento da catarata, podemos destacar:

Problemas congênitos, quando o animal nasce com a doença;

  • Hereditariedade;
  • Traumas e lesões na região;
  • Doenças pós-inflamatórias;
  • Doenças de ordem metabólica, com a diabetes, por exemplo;
  • Má alimentação;
  • E um dos mais conhecidos: a idade.

Portanto, nos cães as principais raças com maior predispostas para o desenvolvimento de catarata (de ordem hereditária) são:

Sintomas

Cachorro caramelo com catarata

Fonte: Amo Vira Lata

Além da cegueira, a catarata pode causar inflamação intraocular crônica, aumento da pressão no olho (glaucoma) e desconforto na região.

A cegueira vai depender da fase em que a catarata está. Quanto mais o olho do cão estiver opaco, menos visão o animal terá.

O principal sintoma para a catarata canina, é a mudança visível na cor central dos olhos do animal, que passará de transparente e brilhante para um tom azul ou branco bem opaco.

Em graus mais avançados, a catarata canina levará o cão a bater em objetos, paredes ou mostrar-se inseguro para descer escadas que antes desciam sem maiores dificuldades.

De forma mais rara, mas que ainda acontece, é possível que a doença evolua sem que se notem sintomas claros. Por isso a importância de visitas constantes ao médico veterinário.

Como descobrir a doença

É bastante difícil prever o tempo correto de desenvolvimento da catarata canina. Pois, seu surgimento pode ocorrer de forma rápida em poucas semanas, ou lenta, progredindo ao longo dos anos.

Além disso, vai depender muito da causa da catarata. A catarata provocada pela diabetes, por exemplo, poderá evoluir a partir de quatro semanas. Já outras, como as causadas por hereditariedade podem provocar cegueira ao longo de 1 a 4 anos.

O diagnóstico é importante, pois o principal sintoma da catarata canina é a opacidade no globo ocular. O que também é muito comum em outras doenças como a esclerose nuclear.

Que também costuma aparecer com o envelhecimento do cão. Porém, nesse caso a opacidade não é catata, e sim um reflexo dessa outra doença.

Nesse caso, a doença não causa perda da visão, mas acaba afetando também, podendo causar uma turvação na lente.

Dessa forma, apenas o veterinário oftalmologista está apto a fazer o diagnóstico. A diferenciação das duas doenças é feita através de exames específicos, incluindo exames clínicos e de sangue.

Em resumo, dependendo da fase que se encontra, a catarata pode ser tratada com cirurgia, possibilitando que o animal volte a enxergar. Já no caso da esclerose, por ser uma degeneração causada pelo envelhecimento do animal, não tem tratamento, porém, precisa de acompanhamento regular.

 

+Veja também Hipoglicemia canina: Veja como cuidar do seu pet quando estiver em crise!

 

Diagnóstico da Catarata Canina

Poodle com problemas nos olhos

Fonte: Santo Agostinho Hospital Veterinário

O diagnóstico da catarata canina é baseado em:

  • Histórico completo do animal;
  • Exame oftálmico e sistêmico;
  • Aplicações de testes diagnósticos.

Trata-se de um procedimento padrão para doenças oculares, em que também são realizados testes com a finalidade de fazer a medição da produção de lágrima (o chamado teste de Schirmer), verificação da existência de  úlceras de córnea e além da medição da pressão intraocular.

Portanto, o diagnóstico feito de forma precoce permite um tratamento adequado com maiores chances de sucesso.

Tratamento

Pessoa pingando remédio em olho de pet

Fonte: Patas da Casa

Infelizmente, a catarata canina ainda é uma doença incurável e, uma vez instalada a opacidade na lente do olho do cachorro, não poderá ser revertida para transparente. Dessa forma, o único tratamento indicado é a cirurgia. Na cirurgia é realizado um procedimento para remoção da lente do animal, que poderá ou não ser trocada por outra.

Nesse caso, mesmo que cirurgia seja um sucesso, não irá devolver uma visão normal para o cão, porém trará uma melhora significativa na visão. Ainda que não haja substituição da lente, a melhora será perceptível, embora o animal ainda costuma ter dificuldade para focar em objetos mais próximos.

Para realizar a remoção da lente existem diferentes técnicas, cabendo ao médico veterinário avaliar qual procedimento será o mais indicado.

Ainda que a cirurgia seja a única opção de tratamento, alguns cães não estarão aptos para realizar esse procedimento. Para que a cirurgia ocorra é preciso que o animal esteja relativamente saudável e que o olho não apresente inflamações.

Cirurgia

Para constatar se o animal está apto ou não, alguns testes são realizados, entre eles: exame de sangue, análise de risco de anestesia e exame dos estados físico do animal.

Caso o cão não possa ser operado, o tratamento indicado será para reverter esses outros sintomas, como a inflamação, por exemplo. Porém, a catarata irá permanecer e evoluindo.

Felizmente, em número gerais, o sucesso desse tipo de cirurgia é bastante grande, ficando entre 90% e 95% de sucesso. Sendo o pós-operatório um fator determinante para o sucesso, uma vez que cães possuem tendência a inflamações pós-cirúrgicas.

No pós-operatório as maiores preocupações são com: o desenvolvimento de glaucomas, cicatrização dos tecidos, que irá limitar a visão, o deslocamento da retina e outras inflamações internas.

Em suma, na maioria dos casos, são receitados colírios para os olhos e medicamentos orais.

Outras informações sobre a doença

Catarata em cão

Fonte: Convite à Saúde

Em suma, como vimos, a catarata em cães é uma doença que pode levar a perda de visão. A catarata pode causar além da perda de visão, outros problemas como inflamações nos olhos.

O aparecimento da catarata está ligado a diversos fatores, como vimos ao longo do texto, sendo o seu principal sintoma a opacificação da lente dos olhos do cão. No caso da catarata e outras doenças oculares, se não tratadas trarão problemas para a qualidade de vida do animal.

Por ficar com os olhos prejudicados, o animal não poderá manter a sua rotina da forma que ele se sente bem, prejudicando todo seu bem-estar.

Dessa forma, assim que aparecer qualquer sintoma é preciso levar o cão até um veterinário. Além disso, a cirurgia costuma ser um sucesso na grande maioria dos casos, dessa forma o cão poderá recuperar boa parte de seu poder animal.

 

Este artigo foi útil? Portanto, compartilhe para que mais pessoas tenham conhecimento sobre a catarata canina e saibam como cuidar do pet!

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.