Contato
Home >> Blog

Animais abandonados: Apadrinhamento, lar temporário e ONGs!

Cachorro de rua

Se deparar com cães e gatos de rua não é incomum, principalmente no Brasil. Visto que, de acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, há trinta milhões de animais abandonados no país.

Um pet quando bem cuidado e amparado, pode viver de 10 a 17 anos. Contudo, em situação de abandono, essa expectativa de vida é diminuída em três vezes. Algo que acontece frequentemente devido a diversos fatores, como: dificuldade financeira ou carência de tempo.

Embora os bichos de estimação não possuam direitos, há a lei referente ao abandono de animais. Além disso, você pensando ou não sobre esse assunto, acredite que pode ajudar animais abandonas de várias maneiras.

Formas de ajudar animais abandonados

Cachorros filhotes abandonados Fonte: Altoastral.com

Com o número de animais abandonados subindo, uma das formas mais consideradas é a adoção. Já que a retirada de um bichinho das ruas pode melhorar a vida de um ser, diminuindo seu sofrimento e proporcionando bem-estar e uma ótima saúde.

No entanto, se você não tem essa possibilidade de adotar, não desanime. Isso porque há outros jeitos, como: lar temporário, apadrinhamento, divulgação em redes sociais, resgatar cães e gatos abandonados e auxílio às ONGs.



Lar temporário (LT)

Abrigo temporario para cães Fonte: Portal morada

O lar temporário funciona quase como uma adoção, porém, como o próprio nome diz, apenas por um curto período. Esse tipo de serviço é solicitado via redes sociais, para que a pessoa que aceitar cuide do pet durante o momento de tratamento médico (vacinação, castração e melhoria a saúde) ou até o animal conseguir um dono permanente (protetor).

O tempo de cuidados pode variar de dias a meses. De modo que o indivíduo necessitará de tempo e estrutura para cuidar do pet. Podendo ser pago ou voluntário, não apenas pela tarefa, mas também pelos elementos necessários, como: vacinas, medicamentos, ração, entre outros.

O motivo da existência desse tipo de ajuda é por causa do fato de que animais sadios não devem estar em contato com outros doentes. Pois as doenças podem ser contagiosas.

Apadrinhamento

Cachorro sentado recebendo carinho Fonte: Unoeste

O ato de se apadrinhar se trata de se tornar padrinho ou madrinha de bichos de estimação não adotados. Nessas circunstâncias, você não precisará levar um pet à sua casa, visto que sua ajuda será financeira.

Entretanto não é necessário oferecer apenas dinheiro. O auxílio pode ser feito pela doação de medicamentos e alimentos aos protetores ou abrigos.

Dessa forma, você estará contribuindo não somente aos animais de rua, mas também a quem defende essa causa.

Dicas para resgatar animais abandonados

Cachorro bebendo água Fonte: Meus animais

Se você vê algum cão ou gato sempre em sua rua e quer levá-lo para a sua casa ou tirá-lo da rua, não pense que você apenas o pega e resgata um animal abandonado. Isso também mostra que a sua compaixão é grande e o animalzinho terá um excelente destino.

Contudo executar um resgate não é fácil, pois muitos animais de rua já sofreram abandono ou maus tratos, sendo ariscos e bravos. Logo, para tanto, siga alguns passos:

  • Observe se o bichinho realmente está abandonado e, portanto, não possui dono. Em muitos casos podemos nos confundir, principalmente quando nos tratamos dos gatos. Então tenha isso em mente;
  • Tenha cuidado ao se aproximar, oferecendo petiscos ou brinquedos que o atraiam. O ideal é você estender sua mão e esperar o animal se aproximar de você. Ao conseguir estar perto, tente fazer carinho e fique atento, caso haja indícios de ataque;
  • Leve à uma clínica veterinária para que seja avaliado, vacinado, bem tratado e castrado. Já que, para controle populacional e diminuição de casos de abandono, a castração gratuita é bem-vinda;
  • Mantenha-o distante de outros animais até que esteja saudável.

Cuidar dos primeiros tratamentos não é indício de que você precisará ficar com o pet pelo resto da vida. Caso essa seja sua intenção, saiba que será maravilhoso ter mais esse amigo ao seu lado.

Porém, se você não é capaz de adquirir o bicho de estimação para sempre, uma boa opção é proporcionar os primeiros cuidados após o resgate. Seguido pela divulgação em redes sociais que possibilite uma adoção.



ONGs para animais abandonados: Sua importância e como apoiar

 

Ong SOS Cãopanheiros

Juntamente aos adoradores e salvadores de animais abandonados, as ONGs oferecem abrigo e tratamento aos pets de rua. Além disso, sua maior importância se deve à proteção aos animais.

Por isso, uma outra forma de ajudar os bichos é estando ao lado de ONGs como a SOS Cãopanheiros. Algo que pode ser executado por meio de pequenas doações mensais financeiras ou alimentícias, compra de produtos vendidos pelas instituições ou se voluntariando.

Ser voluntário de uma organização não deve ser sinônimo de obrigação. Portanto faça de coração, colaborando na limpeza, construção de canis, divulgação e presença em feiras.

Além disso, caso possível, não deixe de disponibilizar um lar temporário. Isso porque muitas ONGs não possuem capacidade de abrigo para todos os cães e gatos de rua, necessitando de moradias provisórias, até que o animal encontre um dono.

Porque acontece tantos abandonos

Cachorrinho na grade Fonte: Nsctotal

Embora pareça estranho e, até mesmo, absurdo a diversos donos e amantes de animais, o abandono existe sim e tem aumentado a cada ano. O que mais é intrigante são os motivos, sendo estes:

  • Falta de dinheiro e tempo;
  • Procriação;
  • Mudanças de endereço ou na estrutura familiar, como o nascimento de um filho ou divórcio;
  • Incompatibilidade entre dono e animal e perda de interesse pelo animal;
  • Adoecimento e envelhecimento.

Além de muitas outras desculpas sem sentido, voltadas principalmente à falta de empatia. Uma vez que a pessoa não percebe que esse feito, apesar de favorecer à ela, estraga e diminui a expectativa de vida de um animal.

Desse modo, se você presencia algum ato de abandono ou maus-tratos, denuncie, salvando um pet e conscientizando outras pessoas. Pois são crimes contra cães e gatos que podem levar à multas e cadeia.

Adoção consciente

Cachorro adotado Fonte: Blog Zee.dog

Não menos importante que o conhecimento de meios de auxílio aos animais abandonados. Você deve entender sobre adoção consciente, visto que a falta de responsabilidade, tempo e dinheiro não afetará apenas ao protetor, mas também ao pet.

 

+Veja também Adoção de animais: Dicas importantes sobre esse ato de amor!

 

Sendo assim, antes de adotar um bicho de estimação tenha em mente:

  • Seu motivo;
  • O tipo ideal a você, considerando espaço e rotina;
  • Cuidados necessário ao seu pet.

Contribuir à diminuição de animais de rua é um ato de coragem e satisfação. Portanto não faça disso uma nova tragédia de abandono e sofrimento a outro bichinho.

 

+Veja também Seu bichinho de estimação morreu? Saiba como lidar nessas horas!

 

Seja voluntário, seja protetor e, muito além disso, seja divulgador. Isso porque a internet tem uma grande força, de modo que uma divulgação pode chegar ao olhar de várias outras pessoas. Logo seja um conscientizador.

S.O.S. CÃOpanheiros

É uma ONG criada em Dezembro/99, CNPJ: 07.661.890/0001-21, com o propósito de acolher cães de rua que estejam em estado crítico de saúde, extremamente debilitados ou em situação de risco.

SAIBA COMO NOS AJUDAR!

Inscreva-se como associado do S.O.S. Cãopanheiros ou pelo telefone (021) 99766-1180. Passe a receber as noticias e contribuir para a ONG, efetuando depósito mensal em uma de nossas contas.